SE PRETENDERES PEDIR UMA OPINIÃO
CONTACTA COM UM DOS NOSSOS ESPECIALISTAS!

Suplementos Wonderlives BODY BEAUTY – Excelência do Cabelo, Pele e Unhas
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Suplementos Wonderlives BODY BEAUTY – Excelência do Cabelo, Pele e Unhas

Loading...

Wonderlives Body Beauty
SUPLEMENTO ALIMENTAR

Sem organismos geneticamente modificados (OGM)
Apto para vegans ou vegetarianos
Livres de alergénios
Disponível apenas para países da comunidade europeia

Apresentação
Embalagem de 60 cápsulas

I have the power, suplementos alimentares academia de wellness

 

 

 

 

 

 

 

 

Ingredientes

1 Cápsula

% DDR

2 Cápsulas

% DDR

Extracto de sementes de
Millet

250 mg

—–

500 mg

—-

Silicia

20 mg

—–

40 mg

—-

Biotina

25 mg

50%

50 mg

100%

Pidolato
de Zinco (Zn elemento: 20,3 %)

50 mg

100%

100 mg

200%

Gluconato
de Cobre (Cu elemento 14%)

7,15 mg

100%

14,30 mg

200%

Pantotenato
de Cálcio (Vitamina B5)

3 mg

50%

6 mg

100%

Piridoxina
(Vitamina B6)

1,4 mg

100%

2,8 mg

200%

Antiaglomerantes:

 

 

Toma diária recomendada (TDR)

2 Cápsulas por dia, de preferência durante uma das principais refeições.

Indicações
Para cabelos, pele e unhas,
Fortalece as unhas e cabelos, melhorando a sua nutrição.
Aumenta a elasticidade da pele e a sua nutrição melhorando o seu aspecto.

Características
Formula pensada para a excelência dos cabelos pele e unhas.

Extrato de sementes de Millet
O Millet é um cereal originário da ásia. A sua riqueza nutricional, caracteriza-se pelo elevado teor em proteínas minerais e vitaminas, quando comparado com outros cerais como o milho ou a aveia1.
De acordo com estudos realizados o millet contêm entre 60-70% de glícidos, entre 1,5 -5% de lípidos, 12-20% de fibras e entre 2 – 4% de minerais e outros constituintes fitoquímicos, oferecendo benefícios para a saúde, especialmente, constituintes com acção antioxidante e anti-aging.2
Dos constituintes fitoquímicos presentes no millet, é de destacar o seu teor em compostos fenólicos, em flavonoides, tocoferóis e carotenoides, que atuam como antioxidantes, prevenindo o envelhecimento precoce (anti-aging)
Também são fonte de Vitamina E (tocoferóis e tocotrienóis), que para além da sua função antioxidante e regeneradora de outros antioxidantes como a vitamina C, protege os fosfolípidos das membranas celulares, evitando a sua degradação.2
Os carotenoides são importantes na nutrição e saúde humana, pois ajudam na prevenção da aterosclerose, na prevenção das doenças degenerativas oculares, aumentando a acuidade visual, actuam beneficamente no sistema imunitário e alguns são precursores da vitamina A, como é exemplo o ß-caroteno.2
Para além dos mencionados, também têm sido relatados compostos fenólicos como taninos e antocianinas também têm potencial antioxidante.2

Silícia
A silicia é utilizada para prevenção da osteoporose, doença cardiovascular, queda de cabelo, e melhorando a qualidade dos cabelos e unhas.
No organismo humano a silicia é necessário para a síntese da elastina e do colagénio; que são constituintes da pele, cabelos e unhas.3

Biotina
Biotina, um micronutriente essencial para todos os mamíferos, é um membro do grupo B complexo de vitaminas. A biotina foi descoberta em experiências nutricionais que revelaram um fator de muitos produtos alimentares que era capaz de curar a dermatite escamosa, perda de cabelo, e sinais neurológicos.4
No organismo humano a biotina é sintetizada pela microflora normal do intestino grosso e é parcialmente absorvida pelos colonócitos. No entanto, a produção endógena não é suficiente para suprimir as necessidades diárias.4

Zinco
O zinco é um dos mais abundantes iões intracelulares. Encontra-se presente em cada célula do organismo e tem diversas funções biológicas. O zinco é um componente fundamental de muitas enzimas e proteínas e está envolvido na síntese e degradação dos glícidos, lípidos, proteínas e ácidos nucleicos.
É componente catalítico e estrutural de cerca de 300 enzimas (ligases, isomerases, hidrolases, transferases e oxidorredutases), onde mantém a integridade estrutural e desempenha um papel na regulação da expressão génetica. O zinco é essencial para a actividade catalítica da ARN polimerase, alcalino-fosfatase, anidrase carbónica e da Superóxido-Dismutase5.
Contribuí para a configuração tridimensional e actividade biológica de muitas proteínas nomeadamente para os factores de transcrição, receptores nucleares (por exemplo, receptores de ácido retinóico)5.
O zinco está igualmente envolvido na regulação de genes associados com apoptose e função imunológica. Estimula o sistema imunitário celular e humoral e também os tecidos e órgãos linfóides como o timo, aumentando o número de linfócitos T5.
Segundo a revisão Cochrane, realizada em 2013 através da análise de ensaios clínicos, o zinco inibe a multiplicação do rhinovirus e encontra-se indicado para o tratamento e profilaxia da constipação comum. Os resultados mostraram que o zinco apresentou efeitos benéficos na redução da duração e da gravidade da constipação comum em pessoas saudáveis, quando administrado dentro das primeiras 24 horas do aparecimento dos sintomas. As pessoas que utilizaram zinco também tiveram menor probabilidade de persistência de sintomas após sete dias. A suplementação profiláctica de zinco durante cinco meses reduziu a incidência de constipações, do absenteísmo escolar e da prescrição de antibióticos6.
O zinco é essencial para a formação de espermatozóides, manutenção dos níveis normais de testosterona, combatendo a infertilidade masculina e a impotência7.

Cobre
Este micronutriente é essencial para coagulação do sangue e controle da pressão arterial, formação do tecido conjuntivo das artérias, ossos e coração, defesa contra danos oxidativos, transformações de energia, na mielinização dos neurónios e síntese de hormonas8.
Uma ingestão inadequada de cobre produz efeitos negativos sobre o metabolismo do colesterol e da glicose, na pressão arterial, na função cardíaca, na mineralização dos ossos e na imunidade8.

Cálcio
Tem um papel importante em diversos processos fisiológicos. O cálcio melhora o tónus do músculo liso e a função mucociliar. Possui uma importante acção anti-inflamatória e analgésica e é extremamente útil no caso das perturbações das vias respiratórias e da pele. O Cálcio, conjuntamente com o Magnésio, actua ao nível da contractilidade muscular, induzindo um efeito espasmolítico9.

Vitamina B6
A Piridoxina, piridoxal e piridoxamina são designados por vitamina B6 e são de origem natural, que obtemos naturalmente através da dieta alimentar.
A piridoxina é uma vitamina hidrossolúvel interveniente no metabolismo dos aminoácidos, dos hidratos de carbono e dos lípidos.

Interacções
Cobre: Penicilamina, Antiácidos, Estrogénios, AINE’s, Alopurinol, Cimetidina
Zinco: Antibióticos, Anti-hipertensores, AINE´s, Diuréticos Tiazidicos, Amilorida,   Penicilamina, IECAS, Álcool, Fitatos e Oxalatos.
Cálcio: Bisfosfonatos, Antiácidos que contenham sais de alumínio, Bloqueadora Beta e da entrada de cálcio, Resinas sequestradoras e Inibidores da absorção de colesterol, Corticosteróides, Digoxina, Diuréticos, Estrógenos, Antibióticos (Tetraciclinas e Quinolonas) Antiepilépticos e anticonvulsivantes (Fenitoína, carbamazepina, Fenobarbital).
Vitamina B6: Isoniazida, penicilamina, hidralazina, teofilina, ou inibidores da MAO, Levodopa sem carbidopa.

Contraindicações
Hipersensibilidade à substância activa ou a qualquer um dos excipientes.
Cobre: Doença de Wilson, Intoxicação de Cobre idiopática e Cirrose na infância.
Zinco: Na dose indicada, não são conhecidos.
Cálcio: Hiperparatiroidismo, Sarcoidose, Hiperfosfatemia ou Hipofosfatemia.
Vitamina B6: Crianças com idade inferior a 12 anos. Doentes com compromisso renal ou hepático.

Efeitos indesejáveis
Cobre: Na dosagem apresentada não existem indícios de efeitos adversos.
Zinco: Deficiência em Cobre, com uso prolongado de zinco. Problemas de estômago, que podem ser contornados, com a ingestão de alimentos. Pode originar gosto metálico na boca, neste caso reduzir a dose diária.
Cálcio: Na dosagem apresentada não existem indícios de efeitos adversos, no entanto pode ocorrer obstipação.
Vitamina B6: Náuseas e vómitos, fotossensibilidade e nefropatia periférica.

Advertências
Cobre: Hemodiálise: As pessoas que realizam hemodiálise para a doença renal parecem estar em risco de deficiência de cobre, não iniciar uma suplementação sem consultar o médico assistente. Consumo em excesso pode causar danos hepáticos.
Zinco: Uso prolongado induz a deficiência em cobre.
Cálcio: Deve ser utilizado com precaução em doentes renais (insuficiência renal).
Vitamina B6: A administração a longo prazo de elevadas concentrações de Piridoxina está associada com o desenvolvimento de neurotoxicidade.

Recomendações
Não deve ser excedida a toma diária indicada.
Os suplementos alimentares não são substitutos de um regime alimentar variado e equilibrado nem de um modo de vida saudável.
Conservar na embalagem original protegido da luz, em local seco e a temperatura inferior a 25°C.
Manter fora do alcance e da vista das crianças.
O uso seguro durante a gravidez e amamentação não foi estabelecido. Na ausência de dados suficientes, o uso durante estes períodos não é recomendado.
O produto não deve ser utilizado no caso de hipersensibilidade ou alergia a qualquer um dos constituintes da formulação.

Referências bibliográficas
1.        Kalinova, J. & Moudry, J. Content and quality of protein in proso millet (Panicum miliaceum L.) varieties. Plant Foods Hum. Nutr. 61, 45–49 (2006).
2.        Asharani, V. T., Jayadeep, a. & Malleshi, N. G. Natural Antioxidants in Edible Flours of Selected Small Millets. Int. J. Food Prop. 13, 41–50 (2010).
3.        Epstein, E. Emanuel Epstein. Annu. Rev.Plant Physiol. Plant Mol. Biol. 641–664 (1999).
4.        Said, H. M. Biotin: The forgotten vitamin. Am. J. Clin. Nutr. 75, 179–180 (2002).
5.        Coates, P. M. et al. Encyclopedia of Dietary Supplements. Health (San Francisco) (Informa, 2010).
6.        Singh, M. & Das, R. R. Zinc for the common cold. Cochrane database Syst. Rev. 6, CD001364 (2013).
7.        Ebisch, I. M. W., Thomas, C. M. G., Peters, W. H. M., Braat, D. D. M. & Steegers-Theunissen, R. P. M. The importance of folate, zinc and antioxidants in the pathogenesis and prevention of subfertility. Hum. Reprod. Update 13, 163–74 (2007).
8.        Caballero, B. Encyclopedia of Human Nutrition. (2005).
9.        Kazaks, A. G., Uriu-Adams, J. Y., Albertson, T. E., Shenoy, S. F. & Stern, J. S. Effect of oral magnesium supplementation on measures of airway resistance and subjective assessment of asthma control and quality of life in men and women with mild to moderate asthma: a randomized placebo controlled trial. J. Asthma 47, 83–92 (2010).


Mais recomendações para comprares agora:

Quem comprou também comprou

Quem viu também viu